• Arthur Gadelha

O primeiro casal gay do Big Brother Brasil foi cancelado

O beijo entre Lucas Penteado e Gilberto, na 21ª edição do reality show, marcou o melhor momento da história do programa - e o pior também


Na madrugada desse domingo, o público assíduo do Big Brother Brasil 2021 foi do céu ao inferno. O beijo entre Lucas e Gilberto marcou o momento mais inesperado da edição e causou, em seguida, uma reação homofóbica imediata nos participantes que acompanhavam ao redor que acusaram Lucas de "fingir" ser gay para... pra o quê mesmo? "Limpar a imagem" e "sequestrar a pauta LGBT" foram pontos acusados pelas pessoas que acompanhavam a confusão desnorteada por causa de um beijo entre dois homens. Como a imagem de um homem preto bissexual poderia ser estratégia de narrativa oportunista num país tão racista e lgbtfóbico quanto o Brasil? Isso nenhum dos detratores conseguiram explicar ou sequer refletir. Quando Lucas pediu para ser ouvido em meio a tantas injúrias, Lumena se afastou ao dizer que a escuta dela era cara.


Lucas estava certo que a narrativa de ódio causado pela casa em sua direção era a mesma do Brasil e tinha certeza que sairia na próxima terça-feira. Quando se "despediu" de Gil, ele disse esperar que aquilo não acabasse ali enquanto dividiam sorrisos de diferentes naturezas. Se não fosse forçado a desistir do programa em seguida, Lucas não sairia no próximo paredão e o já clássico Big Brother Brasil, depois de 20 edições, teria seu primeiro casal gay televisionado para todo Brasil, o casal mais improvável e inesperado de todas as suas edições. Mas esse casal foi impedido de acontecer porque as pessoas ao redor... simplesmente decidiram que não podia acontecer. Na cabeça de Lumena, Lucas não poderia ser bissexual. João rebateu a "desaprovação" dizendo o óbvio de que essa discussão não os cabia enquanto meros espectadores.


“Achei que era a última semana. Eu fui ser eu, fiz o que eu quis, o que eu senti vontade de fazer eu fiz. Criei coragem e fiz o que eu estava com vontade de fazer. Foi muito difícil fazer isso. Está o Brasil inteiro assistindo, e ainda estão se perguntando se eu estou me fazendo?” - Lucas conversando com Juliette.

Alguma coisa muito errada está acontecendo quando se percebe que Lumena e Rodolffo estavam do mesmo lado na invalidação da bissexualidade. Uma psicóloga preta, lésbica e militante ao lado de um cantor sertanejo branco que protegeu sua homofobia na valorização da própria ignorância. A 21ª edição do Big Brother Brasil alcançou seu ápice na ausência de sentidos: sem lógica, sem substância, sem tato; um elenco arrogante e violento esvaziou essa pseudo-realidade de qualquer construção, de qualquer centelha de entretenimento, de energia, um programa completamente vazio de propósito. Ao comentar o paredão histórico entre Manu e Prior em abril de 2020, eu disse que nem George Orwell poderia ter imaginado tamanha materialização do seu conceito na estrutura midiática. Agora repito deixando de lado a euforia e dando espaço para o ódio: "O espetáculo continua de uma maneira que nem George Orwell seria capaz de prever."



@2021 - Ensaio Crítico | Propriedade de Arthur Gadelha | Cinema Brasileiro | Crítica de Cinema