• Arthur Gadelha

Festival de Cannes proíbe presença de oficiais russos

NOTÍCIA Em gesto de apoio à resistência ucraniana na invasão russa, representantes oficiais do governo russo não serão recebidos no maior festival de cinema da Europa

Em meio as preparações para sua 75ª edição, que deve acontecer entre os dias 17 e 28 de maio deste ano, a equipe do Festival de Cannes anunciou na tarde desta terça-feira que não receberá pessoas ligadas oficialmente ao governo russo, como já fez em anos anteriores, "a menos que a guerra termine em condições que satisfaçam o povo ucraniano".


A nota oficial também destaca que os artistas russos continuam sendo bem-vindos no evento que costuma dar prestígio à cinematografia do país. O cineasta Andrey Zvyagintsev, para dar um exemplo contemporâneo, foi premiado com quase todos os filmes que apresentou no evento; incluindo seu maior sucesso Leviathan (2014), que venceu Melhor Roteiro, e Sem Amor (2017), vencedor do Grande Prêmio do Júri.


"Gostaríamos de saudar a coragem de todos aqueles na Rússia que assumiram riscos para protestar contra o ataque e a invasão da Ucrânia. Entre eles estão artistas e profissionais do cinema que nunca deixaram de lutar contra o regime, que não podem ser associados a essas ações insuportáveis, e aqueles que estão bombardeando a Ucrânia".


Apesar das complexas forças políticas atuantes no exército ucraniano, a direção pontua que a história do festival surgiu em resistência às ditaduras fascista e nazista e que sempre "servirá artistas e profissionais da indústria que levantam suas vozes para denunciar a violência, a repressão e as injustiças, com o objetivo principal de defender a paz e a liberdade".