• Ensaio Crítico

32º Cine Ceará: Confira os filmes vencedores

NOTÍCIA O argentino “Inseparáveis” venceu Melhor Filme, Melhor Montagem e Prêmio da Crítica. Vindo de Locarno, "Big Bang" venceu Melhor Curta.

Depois de sete dias de programação, terminou na noite desta quinta-feira, 13 de outubro, o 32º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, com cerimônia de encerramento realizada no Cineteatro São Luiz. Antes do anúncio e entrega dos prêmios aos vencedores, o cantor e compositor Ednardo foi homenageado pelo festival, recebendo o Troféu Eusélio Oliveira, como reconhecimento pela valiosa obra, em especial por ter marcado sua carreira também no audiovisual, como autor de várias trilhas sonoras de cinema e televisão. Após a premiação, houve a exibição especial de “Saravá, meu avô”, longa-metragem que marca a estreia de Gabriela Oliveira como diretora, tendo na codireção o seu pai, Eusélio G. Oliveira (Xuxu). Juntos, revisitam a biografia de um dos mais relevantes nomes da história da cultura cearense, Eusélio Oliveira.

OS FILMES VENCEDORES DO 32º CINE CEARÁ

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

“Inseparáveis” (Las Cercanas), de María Álvarez, foi o grande vencedor, recebendo o Troféu Mucuripe na categoria de Melhor Longa-metragem e prêmio no valor de R$ 20 mil para distribuição do filme no Brasil, conforme regulamento do festival. O filme também foi vencedor na categoria Melhor Montagem, além de ter recebido o Prêmio da Crítica de Melhor Longa-metragem, concedido pelo Júri Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

O prêmio de Melhor Direção foi para Carlos Lechuga por “Vicenta B”, que também premiou Linnett Hernández Valdés na categoria Melhor Atuação Feminina. Démick Lopes recebeu o prêmio de Melhor Atuação Masculina em “A filha do Palhaço”. A Melhor Fotografia foi para Victor Silva, por “Green Grass”. Nas categorias Melhor Roteiro (Eduardo Casanova), Melhor Trilha Sonora Original (Pedro Onetto), Melhor Som (Mar González, Mercedes Tennina e Sebastián Gonzáles) e Melhor Direção de Arte (Melanie Antón) venceu “A piedade” (La piedad).

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

Na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, o filme “Big Bang”, de Carlos Segundo foi agraciado com o Troféu Mucuripe de Melhor Curta-metragem, eleito pelo júri oficial da mostra. O filme foi vencedor também do Prêmio Canal Brasil de Curtas, eleito por um júri convidado pelo Canal Brasil. Este prêmio tem como objetivo estimular a nova geração de cineastas, contemplando os vencedores na categoria curta-metragem dos mais representativos festivais de cinema do país. O vencedor recebeu o Troféu Canal Brasil e prêmio no valor de R$ 15 mil.

O júri oficial concedeu o Troféu Mucuripe de Melhor Direção para Laís Santos Araújo pelo curta “Infantaria”, que também venceu o Prêmio da Crítica de Melhor Curta-metragem, concedido pelo Júri Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e o Troféu Samburá de Melhor Curta-metragem pelo Vida & Arte, do Jornal O Povo. O Troféu Mucuripe de Melhor Roteiro, eleito pelo júri oficial, foipara Renan Barbosa Brandão por “Último Domingo”. Já o Troféu Samburá de Melhor Diretor foi para Breno Alvarenga, por “Camaco”.

MOSTRA OLHAR DO CEARÁ

“Escuridão na Terra da Luz”, de Popy Ribeiro, foi o vencedor do Troféu Mucuripe de Melhor Longa-metragem da Mostra Olhar do Ceará, eleito pelo júri oficial. O vencedor foi agraciado também com o Prêmio Hotel Sonata de Iracema, de duas diárias no hotel oficial do 32º Cine Ceará.

“Ópera sem Ingresso”, de Andreia Pires, foi eleito o Melhor Curta-metragem pelo júri oficial da mostra e ganhou, além do Troféu Mucuripe, o Prêmio Unifor de Cinema no valor de R$ 5 mil.

OS VENCEDORES

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

Prêmio: Troféu Mucuripe

Melhor Longa-metragem

“Inseparáveis” (Las Cercanas), de María Álvarez

(Troféu Mucuripe e cheque no valor de R$ 20 mil)

Melhor Direção

Carlos Lechuga, por “Vicenta B”

Melhor Atuação Feminina

Linnett Hernández Valdés, por “Vicenta B”

Melhor Atuação Masculina

Démick Lopes, por “A filha do Palhaço”

Melhor Roteiro

Eduardo Casanova, por “A piedade” (La piedad)

Melhor Fotografia

Victor Silva, por “Green Grass”

Melhor Montagem

María Álvarez, por “Inseparáveis” (Las Cercanas)

Melhor Trilha Sonora Original

Pedro Onetto, por “A piedade” (La piedad)

Melhor Som

Mar González, Mercedes Tennina e Sebastián Gonzáles, por “A piedade” (La piedad)

Melhor Direção de Arte

Melanie Antón, por “A piedade” (La piedad)

PRÊMIO DA CRÍTICA - ABRACCINE – Associação Brasileira de Críticos de Cinema

“Inseparáveis” (Las Cercanas), de María Álvarez

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

Prêmio: Troféu Mucuripe

Melhor Curta-metragem

“Big Bang”, de Carlos Segundo

Melhor Direção

Laís Santos Araújo, por “Infantaria”

Melhor Roteiro

Renan Barbosa Brandão, por “Último Domingo”

PRÊMIO DA CRÍTICA - ABRACCINE

Associação Brasileira de Críticos de Cinema

“Infantaria”, de Laís Santos Araújo

PRÊMIO CANAL BRASIL DE CURTAS - Melhor Filme

Troféu Canal Brasil e prêmio no valor de R$ 15 mil

“Big Bang”, de Carlos Segundo

TROFÉU SAMBURÁ - Melhor Curta-metragem

Vida & Arte, do Jornal O Povo

“Infantaria”, de Laís Santos Araújo

TROFÉU SAMBURÁ - Melhor Direção

Vida & Arte, do Jornal O Povo

Breno Alvarenga, por “Camaco”

MOSTRA OLHAR DO CEARÁ

Prêmio: Troféu Mucuripe

Melhor Longa-metragem

“Escuridão na Terra da Luz”, de Popy Ribeiro

Melhor Curta-metragem

“Ópera sem Ingresso”, de Andreia Pires

Prêmio Unifor de Cinema

“Ópera sem Ingresso”, de Andreia Pires

Prêmio R$ 5 mil para o Melhor Curta-metragem da Mostra Olhar do Ceará eleito pelo Júri Oficial