top of page
  • Foto do escritorArthur Gadelha

Filme perdido sobre Rio Amazonas será exibido em Fortaleza pela Cinemateca Brasileira

NOTÍCIA Obra de 1918 era dada como perdida desde meados dos anos 1930 e foi reencontrada neste ano

Em novembro, a Cinemateca Brasileira fará a primeira exibição no Brasil de Amazonas, o maior rio do mundo (1918), considerado o primeiro longa-metragem filmado na Amazônia, e que era dado como desaparecido desde meados dos anos 1930. A obra foi reencontrada neste ano no Národní Filmový Archiv (Arquivo Nacional de Cinema da República Tcheca). Após a primeira exibição em São Paulo, a Cinemateca segue com uma rápida itinerância em dezembro por algumas cidades do Brasil, incluindo João Pessoa, Rio de Janeiro, Manaus e Fortaleza.


Dirigido por Silvino Santos, o documentário observa o rio Amazonas, as regiões que percorre, seus afluentes, confluentes, sua flora, fauna, seus habitantes - incluindo algumas das primeiras imagens em movimento conhecidas do povo indígena Uitoto -, e contém sequências mais longas mostrando as indústrias extrativas da região: borracha, castanha-do-pará, madeira, pesca e até mesmo as penas de garça.


Silvino Santos entrou na história do cinema brasileiro com o seu pioneiro documentário No Paiz das Amazonas (1922) e como um dos maiores realizadores de não-ficção do país. Em suas memórias, chegou a contar como seu colega de equipe, Propércio de Mello Saraiva, mudou o título de Amazonas, o maior rio do mundo, se passou como diretor do longa e negociou sua venda internacional antes de todos os materiais do filme se perderem pela Europa.


O filme foi redescoberto no Národní Filmový Archiv, em Praga, em 2023, em internegativos duplicados de uma cópia em nitrato de celulose. A obra havia sido erroneamente catalogada como uma produção norte-americana de 1925. Foi exibido no último dia 10 em um dos principais eventos dedicados ao cinema silencioso, a Giornate del Cinema Muto (Festival de Cinema Mudo de Pordenone), na Itália.


A exibição em Fortaleza acontecerá no dia 22 de dezembro em parceria com o Cineteatro São Luiz e o Cine Ceará.

Commentaires


bottom of page