• Arthur Gadelha

Cannes 2021: Curta brasileiro vence prêmio da mostra Cinéfondation

Filme dividiu o 3º lugar com curta romeno

Começaram a ser anunciadas as premiações do 74º Festival de Cannes! O curta-metragem paulista Cantareira, de Rodrigo Ribeyro, foi um dos premiados na Cinéfondation, mostra que celebra produções de escolas de cinema ao redor do mundo.


Representando a Academia Internacional de Cinema (AIC), o filme de Ribeyro dividiu o 3º lugar com o curta Love Stories on the Move, de Carina-Gabriela Dasoveanu, ganhando o prêmio de 45 mil reais. O primeiro lugar ficou com The Salamander Child (Bélgica), de Théo Degen; e o segundo com Cicada, de Yoon Daewoen (Coréia do Sul). A seleção da mostra neste ano contou com 17 filmes dentre as 1.835 obras inscritas de 490 escolas de cinema.


"Primeiro, parabenizo equipe e elenco pelo feito. Só a coletividade torna isso possível. Fico muito feliz com esse terceiro lugar na Cinéfondation aqui em Cannes. A representatividade desse prêmio é o que mais importa, principalmente em se tratando de uma competição entre filmes majoritariamente europeus ou oriundos de outros países desenvolvidos. Nosso filme, feito dentro de toda sua simples produção, fica de igual pra igual através do coração que colocamos no que fazemos. Conheci colegas cineastas aqui que contaram com fundos estudantis para realizarem seus projetos, com apoios consideráveis para aspirarem realizações mais ambiciosas. O que faríamos com apoio? Por isso, entendo o valor desse prêmio e o compartilho com todos os brasileiros que vislumbram no cinema uma forma de viver, de transformar e de estar no mundo." agradece o diretor Rodrigo Ribeyro.


Cantareira foi o trabalho de conclusão de Rodrigo para o curso técnico de direção cinematográfica. "A obra narra a história de Bento, trabalhador e morador do centro de São Paulo, que decide voltar ao lugar onde cresceu, a casa do avô Silvio na Serra da Cantareira, buscando não somente a paz, mas também um emprego". Leia entrevista completa do diretor para a escola.


Os curtas Sideral, de Carlos Segundo, e O Céu de Agosto, de Jasmin Tenucci, continuam na competição pela Palma de Ouro, que será anunciada no fim da semana.

Théo Degen, Yoon Daewoen, Carina-Gabriela Dașoveanu and Rodrigo Ribeyro © Mathilde Gardel / FDC