• Arthur Gadelha

Cannes 2019: "Frankie", com Isabelle Huppert, tem a primeira recepção mista do Festival

O longa é assinado por Ira Sachs

Embora não seja a primeira Isabelle Huppert no Festival de Cannes, é a primeira vez de Ira Sachs e Mauricio Zacharias, roteiristas de Frankie que está na Competição Oficial este ano. No entanto, a dupla formada por um estadunidense e um brasileiro são veteranos no cinema independente, em especial no ramo queer, tendo construído juntos obras como Deixe a Luz Acesa (2012), O Amor é Estranho (2014) e Melhores Amigos (2016), este ápice numa filmografia que explora os labirintos urbanos como reflexo de seus personagens em conflitos internos.


Quanto a Huppert, sua história no festival já é longa o suficiente para garantir participação a qualquer passo. Já esteve em três filmes em competição, além de ter presidido o júri em 2009, ano em que premiou A Fita Branca, de Michael Haneke. Dessa vez, a brilhante oportunidade da dupla em trabalhar com um nome tão forte na Europa quanto Huppert parece ter agradado o público com um amargo, apesar de, ainda assim, a força dos diálogos somado à presença da atriz ter conseguido elogios desconcertantes. Confira abaixo algumas reações: "A única explicação possível para a seleção de um longa como Frankie para a mostra competitiva do Festival de Cannes é uma obrigatoriedade, por parte da lei francesa, de que toda edição do evento tenha pelo menos uma produção estrelada por Isabelle Huppert." Cinema em Cena "Juntamente com a magnética Isabelle Huppert em um papel que atrai com igual graça de seu poço de humor seco, inteligência flinty, diva hauteur e tristeza internalizada, há momentos afetados para saborear também de ... um elenco sólido." The Hollywood Repórter "Que decepção esse FRANKIE, desperdício de Huppert, de elenco, de cenário, de tempo" Spoiler Movies "Sachs não chega exatamente a ser um aparador aqui, mas esse drama melancólico é marcadamente menos distintivo e picante do que os títulos recentes de Love Is Strange e Little Men." ScreenDaily "É um dos filmes mais controversos do evento, cercado de uma áurea de "ame-o ou deixe-o" pela sua estrutura narrativa de muito falatório, que faz lembrar uma mistura de All about Eve com a estética de Robert Altman." C7nema "Isabelle Huppert sonha com um filme que prova que mesmo grandes diretores são capazes de crimes contra o cinema" The Guardian "O filme faz parte do subgênero de estrangeiros que viajam pela Europa, caminhando e conversando, residindo em hotéis paradisíacos, comendo em deliciosos restaurantes e visitando lugares de singular beleza." Otros Cines "Há algumas surpresas em “Frankie”, e o filme, de maneira plácida, quer transmitir uma revelação do que é a vida. O problema é que a vida no final deste dia não parece muito diferente do que no começo do dia" Variety "É como uma pulseira elegante que é modesta o suficiente para passar despercebida, mas revela uma beleza discreta para aqueles que estão dispostos a se inclinar e olhar mais de perto (mesmo que tenham que apertar os olhos)" IndieWire "É um trabalho sincero e modesto, mas estranhamente lânguido, um filme que pede ao espectador para cavar sob o solo desajeitado e empastado da reunião familiar e encontrar as raízes embaraçadas por baixo." The Film Stage

@2021 - Ensaio Crítico | Propriedade de Arthur Gadelha | Cinema Brasileiro | Crítica de Cinema